Experimento de Eratóstenes

Os alunos do Ensino Médio realizaram o Experimento de Eratóstenes, orientados pelos professores Tamira (matemática) e Ricardo (geografia),

Os alunos do Ensino Médio realizaram o Experimento de Eratóstenes, orientados pelos professores Tamira (matemática) e Ricardo (geografia), que realizaram uma aula interdisciplinar, seguida da realização das medições feitas pelos alunos. Ademais, os alunos também realizaram os cálculos para medir a circunferência da Terra.

O Eratosthenes Experiment, capitaneado pela União Astronômica Internacional (IAU), que é uma sociedade científica composta por astrônomos profissionais de diferentes países, é estendido à participação das escolas de todo o mundo.

Eratóstenes nasceu em Cirene, Grécia, e morreu em Alexandria, Egito, no terceiro século a.C. Ele era bibliotecário-chefe da famosa Biblioteca de Alexandria, e foi lá que ele encontrou, num velho papiro, indicações de que ao meio-dia de cada 21 de junho na cidade de Assuã (ou Syene, no grego antigo), 800 km ao sul de Alexandria, uma vareta fincada verticalmente no solo não produzia sombra. Eratóstenes percebeu que o fenômeno não ocorria no mesmo dia e horário em Alexandria, então pensou: Se o mundo é plano como uma mesa, então as sombras das varetas têm de ser iguais. E se isto não acontece é porque a Terra deve ser curva!

Eratóstenes realizou as medições nas duas cidades: Alexandria e Syene e depois dos cálculos chegou ao valor da circunferência da Terra, que seria de 40.000 quilômetros. O VALOR ENCONTRADO ATUALMENTE é de cerca de 40.072 km ao longo da linha do equador. De fato, é um erro muito pequeno para uma medida tão simples e feita há tanto tempo!

Fonte: Costa, J. R. V. Eratóstenes e a circunferência da Terra. Astronomia no Zênite, julho de 2000. Disponível em: http://www.zenite.nu/eratostenes-e-a-circunferencia-da-terra/