O TALENTO SE DESENVOLVE AINDA NA INFÂNCIA

By Sueli Bravi Conte
Publicado Revista Imediata – Indaiatuba SP

As crianças aprendem dos pais como lidar com decepções em sua vida diária. E não são exatamente as coisas que se diz ou faz em situações difíceis, mas o que sentimos e como reagimos que elas observam. Para que o talento delas se abra para o mundo é necessário usar algumas estratégias de aprendizado e incentivá-las a conhecer.

As crianças são sensíveis o bastante para perceberem se estamos nos sentindo depressivos ou determinados. Elas aprendem a reagir na observação. Portanto, se queremos adultos que possuam qualidades como determinação, coragem, confidência, perseverança, paciência e o restante da lista, nós precisamos primeiro desenvolver essas qualidades em nós mesmos.

Ajudar uma criança a descobrir os talentos enquanto cresce também é dar oportunidade a liberdade de escolher e o encorajamento para expressar sua individualidade. Elas farão boas escolhas e terão motivação mais tarde para a vida, e isso começa bem cedo, enquanto aprendem a andar ou brincando inocentemente.

Imaginem uma criança aprendendo a andar. Ela faz inúmeras tentativas, falha várias vezes, mas não desiste. Essa atitude de ‘eu posso’ a mantém tentando até conseguir. Perseverança e paciência são qualidades naturais em todos nós e necessárias ao talento, mas, à medida que crescemos esse entusiasmo, a habilidade de focar em algo e o instinto motivador desaparecem. Como pais ou educadores nós podemos evitar que nossos filhos desistam de seus sonhos e de perderem o interesse naquilo que amam fazer.

As pessoas talentosas que fizeram história, de Thomas A. Edison a Bill Gates, nunca desistiram daquilo que mais gostavam de fazer até que conseguiram o que queriam. Mesmo que muitos de nós não tenhamos adquirido qualidades que queremos ensinar aos nossos filhos, ainda assim podemos trabalhar juntos para que todos aprendam que o sucesso é o resultado da paixão somada à perseverança. É exatamente aí, nessa linha de conduta, que mora o TALENTO.

Quando uma criança desiste fácil quando algo se torna mais difícil repetidamente, ela tende fazer o mesmo mais tarde não sendo capaz de sobrepujar os obstáculos em sua própria vida. Um dos métodos mais efetivos contra a desistência e a depressão em qualquer idade é a ATITUDE.

Estimular a criança a brincar com jogos que motivem a imaginação, a criatividade e desafiem suas capacidades, que sejam apropriados ou um pouco acima de sua faixa etária, são ações que fortalecem o propósito de nunca desistir. Assim, ela estará aprendendo e desenvolvendo novas habilidades a cada dia e desenvolvendo um ou mais talentos. Experimentar vitória e derrota também ensina a tolerar frustrações. O caminho é validar seus sentimentos e interesses para que a criança prossiga acreditando que pode vencer.

Elogie quando ela ganha e ajude a lidar com a dor de ter perdido. Use humor e alguma filosofia reconhecendo o que ela já faz de bom. E também o exemplo: Mostre-lhe que você mesmo nunca desiste de nada. Encoraje-a com seu entusiasmo.

Outro fator, a curiosidade, ajuda a desenvolver qualquer talento. É preciso incentivar a criança a conhecer e fazer diversos tipos de atividades e desenvolver muitos interesses. Talentos talvez não surjam tão cedo enquanto são pequenas, mas é importante que ela aprenda a escolher testando as coisas de que mais gosta e explore as diferentes atividades. Leve-a em museus, exposições, feiras, jogos, concertos, teatro, cinema, conhecer os familiares, pesquisar suas origens. Ensine-a cozinhar, os serviços domésticos e brinque com ela. Concentre-se nas áreas que a criança se identifica mais e gosta e deixe-a explorar o melhor que puder aquilo que quer aprender. O tempo passado explorando beneficiará gerações.

Não se esqueça de ensinar que o desenvolvimento de talentos também desenvolve o lado espiritual, gentil e humilde, uma vez que seu filho pode aprender a reconhecer que ele pode desenvolver habilidades e que estas são presentes divinos. Além de ensinar a reconhecer que nem todos têm a oportunidade de testar o fracasso ou a vitória.

O fato é que, à medida que nossos filhos desenvolvem seus talentos e ganham bons resultados, eles reconhecem a ajuda externa que recebem, são gratos pelos dons divinos que possuem e reconhecem seu verdadeiro potencial. Estarão assim ganhando experiência real que valerá por toda uma vida. Até porque, felicidade sem gratidão é passageira.

 

Sueli Bravi Conte
Mestre em Educação, Psicóloga,
Psicopedagoga, Professora, Autora e
Doutoranda em NeuroCiência